segunda-feira

As Pilhas Electroquímicas

Para vocês alunos do 12ºano de escolaridade, mais concretamente para aqueles que estão matriculados na disciplina de Química, foi criado este blogue, no intuito de vos proporcionar um local de partilha de ideias... de resultados experimentais...e de relatórios finais (como última etapa...)....Por isso toca a arregaçar as mangas e vamos navegar...

5 comentários:

Anônimo disse...

Andei a pesquisar sobre o tema o para o trabalho e encontrei o seguinte site http://cienciaemcasa.cienciaviva.pt/pilha_concentracao.html, tal como fizemos na aula.
PS: Reparem no vídeo.

Anônimo disse...

A experiência da pilha que realizamos na nossa aula não teve o resultado previsto, uma vez que não houve passagem de corrente como era esperado. Visto que no laboratório escolar não existia sulfato de zinco, um reagente importante para a experiência que pretendiamos realizar,tivemos de trocar este por nitrato de prata, alterando assim uma parte da experiência que inicialmente estava prevista.
Uma possivel razão de não ter passado energia pode ter sido o facto de se ter utilizado o eléctrodo de grafite, pois este pode ser utilizado como eléctrodo inerte, que proporciona uma superficie de contacto onde pode ocorrer a oxidação ou a redução, sem que participe na reacção electroquimica. Na pilha efectuada verificou-se que a prata se estava a decompor na placa de cobre, pois uma vez que o cobre tem um potencial normal de redução menor que o da prata, pode ser o motivo da prata se decompor na placa de cobre. Conclui-se que apenas existiu reacção no gobelet que continha solução de nitrato de prata com o eléctrodo de cobre mergulhado dentro da solução, pois foi onde se verificou algumas alterações.

paula disse...

Numa aula de química foi possível alaborar esta actividade experimental, que inicialmente esperavamos o sucesso desta mas, devido há inexistência de sulfato de zinco, um reagente relativamente importante para a execução desta actividade, tivemos que alternar este reagente por nitrato da prata , substituindo, também a barra de zinco por uma barra de grafite, que se encontrava mergulhada no sulfato de cobre. No decorrer da experiência deparamo-nos com a ausência de passagem eléctrica e sobre a barra de cobre ocorreu a deposição de um precipitado, supostamente, óxido de prata.

José disse...

Haver... havia (sulfato de zinco). Alguém deve ter andado com as mãos pegajosas e brincado com ele, esquecendo-se de o pôr no sítio.

Andreia disse...

A experiência não ocorreu como previsto, pois os resultados não foram os esperados.Aquando da colocação da ponte salina, que permitiria a neutralidade das soluções e por sua vez a passagem de corrente eléctrica, verificou-se que não houve passagem de corrente eléctrica, apenas houve reacção na placa de cobre. Verificou-se que a prata se estaria a depositar na placa de cobre. Isto ter-se-á verificado quando houve contacto entre o nitrato de prata e a água depois da colocação da ponte salina, formando-se assim um precipitado, o óxido de prata.